quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Uma árvore diferente

Todos os anos, minha avó Helena decorava uma planta da casa dela como árvore de natal e eu adorava aquela árvore totalmente diferente das demais. Ainda hoje é com esse espírito do diferente e com gosto de infância que penso qual planta aqui de casa vai servir de árvore de natal. Nunca fomos muito católicos nessa parte da família, aliás, nem católicos, nem de religião nenhuma. Mas havia solidariedade.

Cresci vendo minha avó servir café com leite e pão com manteiga para as mães que passavam na porta da casa dela com seus filhos à caminho do Hospital Menino Jesus. Acho que deviam saber que naquela casa havia lanche, pois era um ritual quase diário. Eu, com menos de seis anos, queria também tomar meu lanche nas canecas de plástico coloridas que eram exclusivas das mães e das crianças, e minha avó explicava que aquelas pessoas estavam indo ou vindo do hospital e que podiam estar doentes. Ela preparava o lanche e eu ajudava a servir. Era tudo muito natural, rotina, normal. A palavra "caridade" nunca era mencionada.

Hoje entendo que a árvore da casa da minha avó não era só diferente das outras, era de fato outra árvore. Minha avó não ajudava as pessoas no natal, ajudava o ano todo. Minha avó não era católica, nunca rezou, mas seu coração era mais cheio do espírito de comunhão do que qualquer outro coração que eu tenha conhecido. Meu maior orgulho é ser um fruto dessa árvore.





foto: Adriana Pinheiro

9 comentários:

Anônimo disse...

lindas !
a estória , sua avó e a arvore.
beijo dri

disse...

Adorei a história, Adriana. E sua árvore também..

Feliz Natal, beijo grande, Vê

Walmor Pamplona disse...

Feliz Natal! Bjs

sorella disse...

Amei o texto. Viva a energia de Helena !!!!! Comunhão e solidariedade sempre, não só no Natal. Bjs

Simone disse...

Lindo, lindo, lindo!!!!

beatriz diniz disse...

assim somos milagres...

Julinha disse...

Amiga,
Lindo seu texto!!!!
Hj tentei montar a árvore com o nosso pequeno, mas ele ficou mais olhando eu e a gabi colocarmos os enfeites..
Tb lembrei muito da minha avó, que este ano fará muita falta em meu primeiro natal sem ela...
Feliz natal amiga
bjs
Julinha

Anônimo disse...

Minha filha, lí este texto da árvore da sua avó Helena, e me
deu uma saudade!
Suas sugestões são ótimas e vc vai
virar escritora.
Sua árvore e seu embrulho de jornal
ficaram bem bonitos!
bjs
Marilia

Gabi disse...

Querida,

Minha mãe tb sempre fez isso: enfeitar uma planta como árvore de natal. O melhor é que nunca uma árvore é igual a outra, ou seja, os enfeites tb são sempre criativos e inusitados.
No mais, desejo a vc aquilo que vc quiser pra si... Tamo junto!
Beijos
Gabi
p.s: de fato Antonio só gosta de bagunça... arrumar que é bom, nem a árvore de Natal!!!! hahahaha